Pular para o conteúdo principal

Postagens

O Último Adeus...

Tranquei a porta da minha vida. O último adeus. O último sentir. Tranquei. Sete chaves jogadas no tempo. Serão perdidas na nossa história. Meu coração hoje morre. E o amanhã já não mais existirá.
Desisti da batalha. Já não vale mais a pena lutar. Sozinha eu tentei. Implorei, mendiguei. Pedi e supliquei. Não me deu a chance. A última chance. Me mandou embora. E eu fui.
Levo a certeza absoluta de que um dia... Você pensará em mim. E em como fiquei aqui. Parada e sem saber para onde ir. Não sentindo nada, exceto dor. Sem rumo e sem palavras. E pensará por um instante em voltar atrás. Mas teu coração dirá: É tarde demais!
Termina aqui a nossa história. Não haverá mais poemas. Não haverá mais músicas. Não haverá mais presença. Não haverá mais sentir. É o fim.
Serão apenas palavras na tela. E em cada vez que você pensar em mim... Vai sangrar tua alma egoísta. Já não se verá mais nas minhas letras. E saberá no fundo do teu ser... Que eu joguei no fundo do armário o meu amor por você. Tranquei-o numa redoma e joguei a chave fora.
Postagens recentes

Somente Um Dia...

O dia tem cheiro de saudade. Teu cheiro espalhado pelo ar. Lembranças do amor que vivemos. Poesia sendo escrita no tempo. Memórias perdidas em meio a dor. Sabor de saudade.
Unidos por um amor que não existiu. Ambos, imaturos, inconsequentes... Malucos na ânsia de serem amados. Perdidos na realidade. Distância cruel. Letras amargas. Cheiro de tristeza.
Nenhum vento toca minha pele. Nenhum som abafa minhas lágrimas.
Hoje nenhuma música me move. O amor pulsa nas minhas veias. Perdido, sem rota, sem porto. Sem você. O dia em névoas. Sabor de solidão.
O relógio do tempo não anda. Ponteiros parados no momento que te mandei embora. Malas arrumadas, portas trancadas. Pensamento em você. Chamo teu  nome baixinho. Soletro cada poro do teu corpo. Desenho no vazio do peito. Cheiro de dor.
O dia está tão triste. As horas estão paradas. Os minutos já não existem. E conto cada segundo... Para que você não volte mais.

O sol queima lá fora.
Aqui dentro, só há frio e névoas.
Fecho meus olhos, faço uma prece:
Siga sem mim.
Viverei sem ti.
Já…

Tempo...

Moço.
Quando me encontro em teus olhos
consigo ficar ainda mais perdida.
Meu coração bate acelerado
Meu corpo fica extasiado
Sorrio, mexo, remexo.

Moço.
Tu sabes que é agora é meu?
Como também sou tua, em meus sonhos.
Nessa saudade que hoje sinto, tua presença é ainda mais forte.
Até quando me nega, sinto que me consente.

Moço.
Dos olhos negros, do sorriso largo e fácil
Quisera nesse instante, ter a certeza que também sente minha falta.
Que nesse estranho e silencioso tempo em que os ponteiros do relógio não se movem
Você me tem contigo em teus pensamentos.

Ah..moço tolo...
Com que direito me deixas aqui tão vazia?
Me destes o mundo...e o tiras assim, por alguns dias longos e solitários.
Maldito tempo...que se arrasta lentamente entre meus sentimentos e vontades.
Te quero comigo!!!

Mesmo que tua imagem ainda esteja aqui, até mesmo quando não fecho meus olhos.
Tuas roupas, teus olhos, teus risos sonoros e constantes.
Tuas mãos...teu relógio.
As canções, o violão.
A espera...
Cada detalhe visto, revisto, sentid…

Uma Crônica Sobre o...Amor!

Talvez nunca tenha esperado de fato, a exatidão de um amor. Aquelas coisas que nos contam desde pequenos, nas infantis e belas histórias de conto de fadas. O amor tranquilo, sereno, coerente. Talvez nunca tenha sonhado com declarações de amor tolas e infantis. Nem as muitas palavras repetidas feitas nos poemas bobos. Ah...os velhos romances açucarados. Comédias românticas que despencavam mel e lágrimas, dignas de Sparks! Meros personagens que habitavam os livros, novelas, filmes...poesias. Personagens...destinados a povoar as velhas estantes empoeiradas. Talvez nunca tenha imaginado receber mensagens melosas no celular. Emails recheados de "eu te amo" ou "sinto sua falta". Letrinhas de corações desenhados,repletos de vazios, afeto programado. Amor olhado,visualizado, deletado. Talvez eu nunca tenha me colocado dentro de um amor.Vivendo de fato, um amor incondicional. Destes que se doam por completos. Duas metades que se unem em busca de um ponto em comum. O amor pregado aos qua…

Monólogo...

Sinto sua falta.
Do tempo em que éramos dois num só sonho.
Falta dos dias felizes, das tardes juntinhos.
Das noites de paz.
Nos teus braços.

Sinto sua falta.
Do teu sorriso que acalentava.
Dos teus braços que me envolviam.
Da tua alma, imperfeito encaixe na minha.
Dois vazios...num só sonho.

Sinto sua falta.
Das tuas palavras mudas.
Dos teus gestos exagerados.
Da tua inocência, indecência...
Humanidade.
Sinto sua falta.

Do tempo em que tinha tempo pra mim.
Do tempo que me amar era a tua vida.
Do tempo que era só nosso, independente do mundo lá fora.
Do tempo se findando...e se findando...
E fim.

Sinto falta de você.
Da tua presença na minha vida.
Da tua insegurança, da minha insegurança.
Dos nossos erros, acertos.
Dias de paz, noites de guerra.
Amor.

Enfim...

Sinto..

Mas preciso fingir que não...

Sinto.

Sempre Tua...

Se você precisa de mim...
Sussurre meu nome ao vento.
Eu ouvirei de onde eu estiver.
E sim, virei correndo para estar contigo.

Se você precisa de mim...
Ouça a nossa música baixinho.
Feche os olhos, pense em mim.
Estarei contigo a cada nova nota.

Se você precisa de mim...
Olhe a lua serena no céu estrelado.
Deixe a noite abraçar você.
E sim, eu serei o envolver no teu corpo.

Se você precisa de mim...
Nem precisa mais me chamar.
Estarei com você a cada segundo.
Ao teu lado e sempre.

Se você precisa de mim...
Não me chame mais.
Não me sinta mais.
Nem me deseje mais.

Afinal..sou tua desde o princípio.


Provoca...

Passeia teus dedos nos meus lábios.
Molha-os na minha saliva que escorre.
Esteja com vontade de mim, meu sabor.
Meu gosto adocicado na ponta dos teus dedos.
Divide teu desejo na minha boca.
Me queira, me peça.
Me devore com teus olhos de fome.
Engula a seco, se molhe no meu corpo.
Repousa teu corpo sobre o meu.
Atiça, se mexa, remexa.

Me prove.
Em cima de mim, ao meu lado se encaixe.
Faz do meu corpo teu abrigo.
Entre, invada sem aviso.
Coloca teus dedos nos meus lábios.
Deixa que a chuva caia sem parar.
E que o frio doa nossos ossos.
Entre em mim e se perca.
Me beije sem amanhã.
Se encaixe em mim sem depois.
Esquece de tudo...
E me faça teu...o meu desejo!!!