O Amor Por Si Só...

Amo,na maneira de não amar
Não gosto, gostando de te odiar
Sinto, no sentido de não te ver
Não quero, revivendo o nosso adeus.

Jamais te deixei morrer
Infinitos na magia de existirmos
Murmúrios, beijos, mãos
Distantes na carne que não se corrompeu.

Os corpos separados pela vida
Imersos no desejo de querer
Vivos na ansiedade de amar
Mortos na vontade de não poder.

Unhas, carnes, túmulos
Ferrugem correndo as amarras
Paixão ardendo pelos ossos
Amor para toda vida.

Não permiti que você se fosse
Até por não ter que ir que ir junto
Hoje não lamento mais sua ausência
Te sinto no ar que respiro.

Nunca deixamos de ser nós...
Nunca haveremos de nos separar
Hoje, eu e você nos unimos
Ontem, nascemos para nos amar.

Hoje?
Te sepulto dentro de mim
Na ânsia exagerada de não te amar
Ecoam lágrimas amargas de mel
Doce lamentar por ti.



Comentários