Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

Sinto Sua Falta...

Hoje acordei sentindo tua falta...
Não a saudade dolorida de momentos que nunca existiram, mas sua falta.
Falta da tua presença forte, do teu sorriso fácil e de tuas palavras sem sentido, mesmo que carregassem todos os sentidos do mundo.
Sentindo falta daquele momento, aquele doce momento em que via você chegando manso, pés cansados...trazendo no corpo o desejo inquietante e no rosto, a certeza do querer estar ali.
Aliás,sinto falta das tuas certezas, das tuas negativas e das tuas insanidades.
Sinto falta do teu ciúmes infundado, das canções que você me mostrava todo contente, dizendo que eram pra mim, só pra mim.
Sinto falta dos trovões...eles sempre me trouxeram tua imagem viva e sonora.
Sinto falta de você.
Sinto falta de pensar em você, da espera nas noites eternas e sinto mais falta, daquele momento onde o sono chegava,mas eu me esforçava, porque queria estar ali, com você.
Sinto falta de sentir ciúmes de você, de te imaginar com outra, com outras.
Sinto falta do teu jeito esquecido, da tu…

Ilusão...

O meu amor ainda irá me surpreender...
Irá chegar na tarde chuvosa, carregando flores e palavras adocicadas.
Trará no rosto o sorriso mais farto do mundo inteiro e nos braços, o abraço mais quente que já senti.
Me olhará com seus seus olhos ternos e me levará a um mundo que eu não sabia existir.
Segurará minhas mãos e me dirá o quanto sentiu minha falta.
O meu amor ainda irá me surpreender...
Colocará meu cd favorito enquanto arrumo as flores no vaso com água.
Me abraçará forte e beijará meu pescoço com ternura...
Me conduzirá numa dança torta pela cozinha bagunçada e me fará sair do chão sem me tirar dele.
Me beijara os olhos, a face, a boca...
Me envolverá com amor, paixão...fogo.
Pedirá que eu preste atenção na letra da canção que não ouço e me dirá que essa é a nossa canção.
O meu amor ainda irá me surpreender...
Me levará pra sala, onde em cima da mesinha de centro, estará o meu filme favorito...
O colocará pra tocar e se deitará no sofá, me aninhando em teu corpo...como se fôsse a primeira ve…

Eternidade...

Será que vai demorar quanto tempo pra você perceber que faço falta nos seus dias?
Será que você não se dá conta de que viver sem mim, é deveras tedioso?
Que acordar sem minha presença no seu lençol não é assim, algo tão agradável?
Será que você não pode simplesmente, fingir que meus erros foram tolos e que minha loucura nem foi assim,tão louca?
Ei...
Aposto que tuas mãos ainda buscam as minhas e que meu sorriso te faz falta na hora de dormir.
Estás bancando o durão...e por vezes, acho tudo tão engraçado.
É tão nítida a saudade que sente de mim, que minha raiva vai embora no instante doce que vejo você chegar.
Será que os filmes ainda tem o mesmo sentido, sem minha presença aí nesse sofá tão grande?
Será que teus sonhos ainda são os mesmos, ainda que minha ausência não tenho sido explicada a eles?
Tolo....
Sentes falta dos meus carinhos, das minhas palavras, da minha voz e do meu gostar sem pudores ou frescuras.
Ainda sente meu corpo quente e carente se encostando no teu corpo frio e desejoso.
Minh…

Tudo Comum...

Era tudo tão comum...tão simples.
Você chegou como um raio de sol, invadindo e ofuscando tudo que existia.
De maneira simples,mas afoita
Não resisti ao teu olhar de menino, ao teu jeito desajeitado e desapontado.
Sorri,envolvi,tramei...
Te esperei...
Você saiu sem dizer tchau,só deixou uma canção.
Ouvi,me encantei, te chamei.
Te esperei...
Você voltou, cabelos desarrumados, sorriso dificil, jeito fácil...
Me encontrou, fingiu que não me viu.
Meus olhos sorriram, minhas mãos suaram,minha alma se alegrou.
Conversamos por horas, gargalhamos e trocamos confidências.
Te fiz feliz, você me faz feliz...
Não deixamos um amanhã, vivemos a noite serena e quente.
Te esperei...
Você chegou...dessa vez, só veio porque eu estava ali e deixou isso bem claro.
Sorri...e acreditei!
Trocamos carinhos, continuei achar linda a sua maneira de gargalhar, ao jogar o corpo pra trás na cadeira.
Te imaginei, te criei, te desenhei.
Você me segurou a mão,me chamou de louca, de besta, de linda...me conquistou.
Você me negou,tentou me …

Vá...

Quando você foi embora, tudo em mim morreu...
As cores perderam o sentido, o sol deixou de aquecer
E tudo que havia de mais sincero dentro de mim,se esvaiu.
Encontrei a dor da solidão, o medo do ser sozinha
Conheci a desilusão,enfrentei as noites de chuva intensa e barulhenta.
E hoje, você me pede para voltar...
Como quer que eu aceite isso, se tudo que senti, nunca significou nada pra você?
Como admitir que retornes hoje,ao lugar árido e seco, onde um dia, tenro e colorido jardim, existiu?
Ah...moço ingrato...
Quando fostes embora, levastes de mim todos os meus sorrisos, todas as minhas letras repletas de sentimentos e deixastes apenas, as lágrimas amargas e doloridas.
Ao sair pela vida afora, deixastes para trás todos os meus sonhos.
Quebrastes meu coração em milhares de caquinhos que nunca mais serão juntados.
Ao não olhar para trás, não vistes que ali,naquele lugar ocupado, um buraco se abria e me engolia inteira.
Moço cruel...
Levastes embora contigo, todo o amor que eu senti e que para ti, nu…

Me Leva...

Quando te deixei ontem na madrugada quente
Sussurrei baixinho para que não fôsse embora...
E com ternura, implorei para que me levasse contigo
Para todo o sempre em tua vida.
Gritei teu nome, o escrevi na tela vazia
Briguei, lutei, chorei...
Mas não me ouviu por nenhum segundo
Saiu pela porta aberta e não me deu sequer um adeus...
Fiquei te olhando ir embora
Levando tuas dúvidas, teu desespero, tua bagagem
Eu fiquei ali...perdida numa noite de cansaço
Carregando comigo só as dores de um coração partido e dilacerado.
Fiquei ali, olhando você sair e sem forças para pedir que ficasse...
Meu coração em caquinhos, mais uma vez
Pedacinhos quebrados, espalhados pela sala vazia.
Menosprezou meu sentimento, embarcou solitário numa viagem inexistente
Me pediu que não chorasse,quão tolo fostes neste momento
Sequer percebeu que as lágrimas amargas já eram presentes
Não me ouviu pedir baixinho...

Amor, só queria ir com você...

                                   Letras, apenas letras perdidas na tela vazia...



Fantasia...

Hoje logo assim que acordei
Quis vestir a fantasia do dia 
E quis arrancar de mim todos os medos, todas as permanências e receios
Temores e apreensões infundados...
Quero amar....e ser amada
Quero esquecer de todas as vezes em que deixei de ser eu mesma
As vezes em que me anulei e deixei de existir
Que fingi ser enfeite de estante ou poeira no canto do quarto.
Quero gozar o canto do dia,esquecer das minhas lágrimas amargas
e fazer do meu amor, o módulo imperfeito do sentir
Preciso urgentemente, gritar ao mundo que existo
Sim, eu existo!!!
Preciso deixar de ser solidão
E preciso, como preciso, ser plural...só para esquecer por alguns minutos,
que sou e estou fadada a ser só
Preciso do acaso, do inesperado,do insano.
Preciso carregar o rótulo de não se ter um rótulo.
Quero ser presença no peito de alguém que seja livre
Para que com isso, eu seja livre também.
Quero quebrar as correntes que me aprisionam a mim mesma
E quero demais, perder o juízo e sentir intensamente tudo que me é oferecido
Quero colher tod…

Sóbrio...

Fotografei você.
Nos meus pensamentos, nas minhas letras, nas suas letras.
Te tranquei no centro do meu peito e sorri quando aceitei ser tua.
Tua doce insistência, teu jeito de menino,teu ser menino.
Aceitei teu pedido,me perdi nas tuas palavras.
Encontrei um carinho tão grande, tão inocente,tão puro...
que ficou dificil não me achar inteira em você.
E no simples momento, naquele momento em que nos olhamos
E tua voz veio macia,cheia de insistência,de doçura,de infantilidade
Eu me mantive silêncio,no silêncio,mesmo sorrindo timidamente...
Não me entreguei aos ímpetos da emoção que surgiu
Nem nos momentos em que ri descaradamente da tua meninice
Me vi sentindo ciumes, sentindo...
Me vi com a dificuldade de dizer tchau, de dizer até amanhã.
Menino travesso, dos traços delicados...do sentir debochado
Ingênuo homem, que transpõe o corpo frágil e sente feito gente grande.
Quisera eu, poder me perder em tua inocência
Me esquecer do quão ébrio o mundo ser
E hoje, nesse dia de sorrisos fáceis e esperanças senti…

Eu escolho ser feliz...

Hoje não quero falar sobre tristeza
Aceitei que existe sempre o momento de se estar triste
Projeto hoje a realidade
Chega de me cobrar tanto e com tanto rigor.
Agora, nesse instante, sou luz que brilha forte
E não, não vou criar casquinhas
Já abri todas as feridas, já deixei sangrar, já me esqueci delas.
Vou contaminar minha alma só com coisas boas e felizes
Vou me deixar ouvir, sentir, permitir...
Estou indo com calma,mesmo que a pressa grite alto
Vou apagar a luz do dia
Que agora, nesse instante, amanhece em mim
Mas não prometo nada a ninguém
Nem as palavras tão carregadas de sentimentos vazios
Me reservo o direito de sorrir com minha descoberta
Hoje, renasço de mim..
Doce fênix adormecida
Hoje, sou parida nesse mundo cruel, feito de pessoas cruéis.
Não tenho mais medo do fim, nem do amanhã
E acho tudo isso engraçado..isso tudo só aconteceu
Quando todas as verdades apareceram.
Quando pude ler e sentir todas as mentiras contadas
Os versos inventados e os sentimentos sem vontades.
Hoje, eu fito meu dia com …