Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

De Janeiro A Janeiro

                                   Não Consigo Olhar No Fundo Dos Seus Olhos
                                   E Enxergar As Coisas Que Me Deixam No Ar,Deixam No Ar...




                                                 As Várias Fases,Estações...
                                                 Que Me Levam Com o Vento..
                                                E o Pensamento Bem Devagar...




                                             Outra Vez,Eu Tive Que Fugir...
                                              Eu Tive Que Correr, Pra Não Me Entregar...



                                        As Loucuras Que Me Levam Até Você...
                                       Me Fazem Esquecer Que Eu Não Posso Chorar...




                                        Olhe Bem No Fundo Dos Meus Olhos...
                                       E Sinta a Emoção Que Nascerá Quando Você Me Olhar....



                                           O Universo Conspira a Nosso Favor
                                     …

Manhã...

Ela chegou de mansinho.
Abriu a porta da sala...caminhou lentamente até o fim do pequeno cômodo.
Não se importou com os olhares e nem com os burburinhos.
Apenas sorriu maliciosa...quando seus olhos encontram o alvo preferido.
O som do salto batendo no chão era confundido facilmente com seu coração acelerado.
Apertou por cima da blusa os seios duros...bicos salientes que deixavam a blusa marcada.
Ao chegar perto da mesa onde seu homem estava, sentiu a calcinha ensopar ainda mais.
Se controlou.
E devagarinho, desceu lentamente a calcinha...a jogando ali, no chão.
Ouviu os gemidos.
Desejada.
Ele estivera tão entretido nos livros espalhados e anotações, que não a havia visto.
Seu olhar assustado deu lugar ao desejo que acendeu em seu corpo quando a viu.
Ela mexia demais com ele.
Abusada, sedutora.
Ele não acreditava no que via...na boca carnuda dela...nos olhos acesos e vivos.
Se perdeu em pensamentos enquanto ela abria os botões da blusa.
Ele balançou a cabeça aturdido...e só se deu conta do que acontec…

Dedos..

Molho os teus dedos.
Derramo leitosa nas tuas unhas...
Quando me pega de surpresa e me invade.
Entra devagarinho...
Deslizando no caminhando molhado.
Boceta encharcada
Que adora te receber.
Polegar que roça o clitóris...
Ponta dos dedos que me leva a loucura.
Um.
Dois...
Três.
Gruta quentinha que recebe teus dedos grandes.
Ávidos...grossos.
Bate fundo...morde a boca.
A minha boca.
Enterra gostoso na carne em chamas.
Movimenta a mão...
Entra...e não sai.
Sai...
E entra mais rápido...mais forte.
Morde meus lábios.
Pescoço suado.
Pele molhada que te recebe.
Puxa os bicos dos seios...
Dedos lambuzados.
Eu peço.
Você me dá.
Sugo...lentamente.
Cada um deles.
Puxo teu corpo no meu.
Teus dedos...
Voltam pra dentro de mim.
Se molham ainda mais.
Escorre pelas coxas.
Arrepiadas.
Pele, pelos, mel...
Farto, denso...branco.
Dedos...
Molho fácil teus dedos.

Preliminar que mais espero...
Teus dedos bailando...
Dentro de mim.
Na minha carne.
Na minha boceta.

Um .
Dois.
Três....

Dedos.

Pedacinhos...

Encaixe....

Você precisou de um sorriso....
Me transformei em boba da corte...a palhaça mais engraçada que você já ouviu e sentiu.
Você disse que eu era correta demais, santa demais...
Me transformei em impura, xinguei, briguei, consegui até ser vulgar...só pra te agradar.
Você precisou de um ombro amigo...
Cedi os meus ombros sem nem pestanejar....
Fui confidente, amiga, conselheira...fiel.
Você só queria alguém que te protegesse...
Me tornei mãe,anciã...
Cuidei, defendi, protegi...acalentei.
Segurei tuas mãos nas dores, confortei-te em abraço na solidão.
Enxuguei tua lágrima solitária.
Você queria que eu deixasse o blues e o rock...
Que me aventurasse em outros estilos e sons.
Viajei na tua melodia, aprendi novos ritmos, ditei novas regras.
Dancei, gargalhei, conheci.
Se era importante a você, se tornava importante a mim.
Você exigiu companhia, eu abri mão de mim.
Me tornei parte constante dos teus dias, das tuas noites.
Fui tua metade...teu consolo e porto.
Mudei hábitos, rotinas.
Te fiz apreciar mais a noite, des…