Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2014

Só Saudade..

Me bateu uma saudade.
Daquelas doloridas, que arrebentam com tudo que é bonito e visível.
Me bateu uma saudade de você.
Fui revirar os baús da alma, recantos escondidos onde éramos quem sempre fomos.
Reli tuas letras..viajei nas tuas gargalhadas. 
Passei e repassei tuas ordens. Pedidos insanos para que eu fosse feliz.
Para que eu não desistisse nunca.
Ouvi tuas canções, mergulhei fundo na tua paz.
Achei emails guardados onde nem eu sabia que existia.
Fiquei feliz, tipo encontrando um grande tesouro.
Sorri quando falou dos teus pequenos. Do quanto estava conversando com eles.
Só eu sabia o quanto você os queria felizes, juntos de ti.
Você sempre foi aquela galinha grande e gorda que sorria descaradamente ao abrigar todos os pintinhos debaixo das asas.
Fechando os olhos me vi rindo das comidas mal feitas, do ovo todo torto. Das panquecas que grudaram no fundo da tigela..e que você raspou com um garfo velho..e do molho, que se lambuzou.
Me lembrei das uvas passas que você odiava...e eu sempre fazia qu…

Reinvenção...

Trago as marcas da vida, estampadas no rosto, nas rugas, nas lembranças.
Tenho um passado que por mais que tente deixá-lo bem distante, ele sempre ressurge.
Numa saudade, numa música, numa voz...que não ouvi.
Sou teimosa, impaciente, me finjo de burra muitas vezes.
Não por querer ofender a inteligência de ninguém, mas para proteger a minha armadura intacta.
Não sou de fazer promessas em vão, aliás, na maioria das vezes, prefiro não prometer nada.
Não por maldade ou algo parecido, mas simplesmente, por não conseguir cumprir nenhuma delas.
Sou falha demais, pequena demais...esquecida demais.
Bagunço nomes, troco telefones, canto melodias erradas.
Ando descalço e repudio marcas em roupas e sapatos.
Sou fã do óbvio, do clichê, do básico...
Ser por ser, ponto final.
Já me feri demais, calejei o coração.
Não que hoje ele seja de ferro, o bichinho é carne ainda e como dizia o grande Saramago, sangra...impecavelmente, todos os dias.
Sou irritante, chata, detalhista.
Se cismo com alguma coisa, vou até o fina…

Gritos...

Gritos altos...gemidos sonoros.
Assim logo vão nos descobrir.
Não conseguimos aquietar nossos corpos.
Sedentos, esfomeados...
Tesão.
No desespero, nossos corpos colados...
Grudados pelo suor da carne.
Das mãos que não desatam.
Das bocas que não se separam.
Dos líquidos, pegajosos, grudentos...
Que alimentam...
Adoçam...não saciam.
Mesmo distantes, somos pagãos.
Dois ensandecidos um pelo outro.
Nos amamos sem horas certas.
Sem pressa...com pressa.
Nos devoramos nos olhos um do outro.
Ah...como te quero.
Te quero aqui...agora.
Ao meu lado, na minha frente...
Em cima de mim, embaixo...
Encaixado,perdido.
Perto...dentro de mim.
Que nos ouçam.
Que se envergonhem do nosso amor descarado.
Dos nossos pudores quebrados.
Dos gritos que as carnes soltam...
Quando roçam...atrito que fere os ouvidos.
Que tira a dor das unhas que rasgam a pele...
Desenham desejos.
Um...
Outro...
Nós.

Venha meu amor...
Não demore mais.
Que a saudade já sussurra alto que te quer...
Aqui...

Agora!

Toque-me...

Toque-me. Sinta o arrepio na minha pele. Percorra devagarinho. Massageie,desenhe. Poros, pêlos... Dedos. Acalme meu grelinho saliente. Enfie lentamente. Em mim. Geme baixinho por mim. Me faça ferver. Sacie meu cio. Satisfaça minha vontade.
Toque-me. Sinta cada curva... Dentro de mim. Procure, busque. Prove.
Traga pra fora. Se lambuze. Me lambuze. Me seduza. Me fode.

Toque-me!!!

Citação..

"Sou construída por emoções secretas...

                              Podem  até comentar sobre mim.

                              Mas me capturar???

                              Só com minha permissão...."    (Martha Medeiros)


Flor da pele - Zeca Baleiro

Vermelha.
Minha alma grita em vermelho.
E quem sabe nessa mistura de desejo e sangue rubro...
Eu apenas descubra quem sou.
Flor da pele.
Queimo na carne, que é vermelha.
Que fica em carmim.
Sangra, sinto, quero.
Flor na pele.
Adormece nos meus lábios cerrados.
Olhos de dor, de amor.
Lágrimas que caem.
Motivos não os tenho.
Sinto na carne, pele que arde.
Fogo que consome.
Flor em fogo.
Fogo na flor.
Palavras já não me bastam.
Quero os gritos.
Da alma.
Na alma.
Incendeia.
Amortece a queda.
De mim, em mim.
Vontades.
De nem sei, de nem quero.
De mim.
De você.
Flor em caos.
Vazio.
No vazio.
Cansaço intrépido.
Amanhã, esperança empoeirada
Silencio-me.
Te chamo.
Te preciso.
Te mando embora.
Confusão.

Ando tão a flor da pele...
                                        Que só me perco.

(Ao som de Flor Da Pele, Zeca Baleiro)
https://www.youtube.com/watch?v=9SZ-l1IPF9A

Luxúria...

                               Dobro os joelhos
                               Quando você me pega...
                                                       Me amassa,me quebra
                                                      Me usa demais.



                               Perco as rédeas
                              Quando você
                                                        Demora, devora
                                                       Implora...
                                                      E sempre por mais.


                                   Eu sou navalha
                                  Cortando na carne
                                                            Eu sou a boca
                                                            Que a língua invade.

                                      Sou o desejo
                                    Maldito e bendito
                                   Profano e covarde.


                                  Desfaça assim de mim

Bagunça...

Estranha.

                                                     Comum.

Insensata.

                                                     Realista.

Despudorada.

                                                     Tímida.
 Atrapalhada.


                                                     Perfeccionista.
Desorganizada.

                                                     Avoada.
Estressada.

                                                      Angelical.
Devassa.

                                                      Casta.
Incoerente.

                                                      Sensata.
 Maluca.

                                                     Broxante.
Roqueira.

                                                     Romântica.
Inconsequente.

                                                     Sonhadora.
 Mulher.

                                                     Menina.
Única.

                                                      Duas!!!

Que se fundem...que se misturam...
Que bagunçam...que se perdem…