Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2017

Indecente...

É tarde da noite. 
A madrugada toma seu lugar e mesmo acabando de te deixar ir embora, tua presença ainda é forte em mim.
Me sinto na tua boca, na tua língua, nos teus dedos.
Ainda me vejo deitada naquela cama, na sua cama...onde tua boca, me devorou inteira e teus dedos percorreram caminhos que nunca sonhei existirem.
Me vejo chegando na tua casa, sendo abraçada por teu corpo quente e suave. Sendo envolvida por teus braços fortes, teu sorriso franco e tuas mãos inquietas.
Fecho os olhos e sinto teu gosto na minha boca,nessa boca dolorida por teus beijos insanos e doentios. Por tua fome incessante e gananciosa.
Viajo na lembrança do que aconteceu há poucos instantes.
Meu corpo frágil ainda está dolorido pelo apertar das tuas mãos em mim.
Subo a roupa e vejo as marcas vermelhas que fizeram minha carne queimar, a marca dos teus dedos nervosos e do teu desespero em me ter em você.
Meus seios ainda estão arrepiados, ainda sentem tua boca ávida, teu segurar firme.
Quando me deitastes de costas na tu…

Apenas Hoje...

Surpreenda-me nessa manhã cinza.
Me conte sua noite, detalhe seus sonhos.
Me faça sorrir ao ouvir tuas loucuras.
Me faça ficar brava ao contar teus desejos.

Surpreenda-me nessa manhã fria.
Detalhe tuas palavras não ditas.
Me revele o teu nome escrito ao avesso.
Me  faça sonhar na tua realidade.

Surpreenda-me com tua gargalhada alta.
Inebria-me com teu perfume.
Recite para mim tua mais linda poesia.
Diga-me não quando quiser dizer sim.

Surpreenda-me nessa manhã de incertezas.
Cante para mim tua música favorita.
Mande um sinal bem indecente.
Peça que eu fique contigo.

Desvia só por hoje do teu caminho.
Diga-me "eu te amo" bem baixinho.
Grite aos quatro ventos que pensa em mim.
Surpreenda-me hoje...

Amanhã....não mais!!!

Tua Presença...

O lugar que você deveria ocupar,está vazio.
Olho e não te vejo.
Busco e não te encontro.
Tua ausência me machuca...
Fere o vazio que deixou de existir quando você chegou.
Fecho os olhos devagar...e sussurro teu nome.
Tua presença vem forte e minha pele se arrepia com teu toque sereno.
Posso ouvir teu riso fácil, o som da tua gargalhada sonora.
Tua boca sorrindo meio de lado.
Admiro...suspiro.
Posso sentir o toque sútil dos teus dedos grandes a percorrer a extensão do meu corpo.
O som gostoso da tua voz me invade...sinfonia adorável aos meus ouvidos.
Aperto meus olhos...e o gemido sonoro do teu prazer, me toma.
Posso sentir o teu prazer vibrando no meu corpo, te vejo.
A lembrança de você em mim,me faz arrepiar os seios.
Duros, teus...
Desejos...
O tesão me invade e tenho nítida tua imagem, tua carne, tuas mãos.
Teu gozo, nosso prazer.
Minhas pernas tremem...
Minha carne úmida se contrai...sinto você dentro de mim.
Meu corpo vibra, urgente...intenso.
Um leve toque dos meus dedos...transbordo.
Inunda...
Pra vo…

Olhos de Paixão....

Vem e me seduza...
Não demores mais!
Entre sonhos e desejos tenho te esperado diariamente.
Minha carne queima só de pronunciar teu nome baixinho...
Vem!
Meus pelos se arrepiam só de imaginar tua língua em constante passeio no meu corpo.
Teu cheiro, teu suor, tuas mãos.
Venha ousado, venha meu, inteiramente meu...
Me olhe com teus olhos de paixão...
Me torture com tuas palavras de tesão.
Olhos que me acalmam, que me encantam...que me seduzem.
Que me devoram.
Ah doce homem que povoa meus pensamentos mais puros e indecentes...
Venha logo, não demores mais!
Me beije com teus lábios travessos, se perca na minha boca com tua saliva que tem mel.
Me entrego facilmente aos teus carinhos, aos teus encantos...ao teu despudor.
Me pega com teus braços de ternura...me envolva com teu corpo que insinua, que prende, que me desmancha...
Me junte...me pegue...me destoe.
Molhe meu corpo com a umidade da tua boca, da tua língua...do teu gozo sereno e adocicado.
Me tire do chão...me coloque em teus braços...me faça tua, som…

Chove...

Chove.
Tudo molhado.
Eu te observo.
Eu me molho...
Teu corpo nu me excita.
Tua ereção me chama.
Teu riso safado me devora viva.
                            Crua.
Me beija a boca..
Me abre as pernas..com tuas pernas.
Tuas mãos apertam meus seios,a pele branca queima.
Beija-os, engole-os...lambe impreciso e demorado.

                            Chove...
Eu me molho.
Tuas pernas me pressionam, me fazem curvar.
Roça meu sexo com teu joelho.
Te molho.
Chove.
Me vira de costas,indecente.
Risca minhas costas,dor...
Tuas mãos se lambuzam no meu mel...
                             Derrama.
Penetra minha carne,duro...inteiro.
Sussurra baixinho no meu ouvido que sou tua.
Morde...Obsceno.
Forte, todo.
Escorre.
                              Chove...
Me pede...teu gozo escorre pela minha boca.
Bebo do teu gosto, gozo.
E a chuva continua...

Molha tudo...

Ainda chove...

Por Amor...

Era apenas uma menina. Com a alma em flores, com os sonhos em turbilhões coloridos. Sonhadora por natureza. Aprendiz por profissão. Nunca sonhou em ser astronauta, médica ou advogada. Queria as letras saindo de seus dedos. Queria a profundidade que só os poetas trazem em seus olhos. Ela queria causar emoções. Queria apenas encantar com as palavras. Trazer sonhos, arrancar suspiros. Era apenas uma menina. Que enquanto todos brincavam, ela escrevia. Que enquanto todos namoravam, ela sonhava. Imaginou príncipes, sapos e afins. Criou contos de fadas, fábulas de terror. Mas o que mais gostava era do amor. Falar do amor. Sentir o amor brotando em suas palavras desconexas. Coloria seus dias, idealizando o amor que viveria. Escrevia. Nas folhas amassadas. Nos cadernos repletos de contas que ela odiava. Na pele, que ela ia enfeitando com poesia. Era apenas uma menina. Sonhadora demais. Romântica demais. E lentamente escrevia sua história sem final feliz. Foi a filha ausente. A amiga indiferente. Não foi namorada. Não foi e…

Ser Para Você....

Ah...se me fosse possível ser pra você tudo que merecia.

O beijo que te fizesse não precisar de mais nenhum outro beijo.

O abraço que te permitisse não mais querer se envolver com ninguém.

Ser capaz de realizar teus mais insanos sonhos e desejos...para que de ninguém mais precisasse.


Ah...se me fosse possível tirar toda sua dor.

Fazer com que você esquecesse sue passado torto e indecente.

Apagar da sua mente e corpo todos os sinais que lhe deixaram.

Arrancar da tua pele todas as marcas que te fizeram.

Mágoas, tristezas, amores.


Ah...se me fosse possível aplacar todos os seus desejos.

Saciar todas as suas vontades.

Preencher o vazio que sei que tua alma carrega.

Ocupar a solidão que no teu coração mora.


Ah...se me fosse possível retirar toda a tristeza dos seus olhos.

Adoçar tua vida com minha alegria constante.

Te fazer entender que não é menos que ninguém.

Que sempre te amei da maneira que é.

Teu silêncio gritante, tua ingenuidade muda.

Teu amor...que antes era tudo que eu tinha.

Deixar teu mundo mais …

Súplica...

Grita a fome da carne!
O delirar insano dos sentidos, no embriagar de suores e odores que nossos corpos exalam.
Ensaio teu nome em meus lábios...e o desejo corre solto nos olhos que te devoram.
As mãos suplicam tua pele, traçam obscenidades no teu corpo.
Arrepiam teus pelos, incendiam tuas veias.
Tua voz ecoa em meus ouvidos.
Sussurra baixinho na minha orelha...
Eu me molho.
Fendas, poros...úmidos...derramam.
Escorro mulher...fêmea que grita por você.
Te ofereço inteira...
Como provo pra você que sou tua?
Dançando a língua quente no teu corpo que ferve?
Ou te molhando com o néctar doce que minhas entranhas te ofertam?
Ah....
Não entendes o que meus olhos te pedem?
Vou desenhar meu nome na tua carne com minhas unhas.
Sangrar tua pele, proferir palavrões.
Vou me preencher de você.
E calar meu corpo que te chama..
No teu corpo que me recebe.
Minhas mãos te pedem...suplicam.
Minhas pernas amolecem...desmancho.
Enlaço teu corpo no meu.
E tomados pelo fogo que nos queima...
Nos amamos!
Vou te pedir novamente.
Quero v…

No Instante...

No primeiro instante que te vi, sabia que seria para sempre. No momento que me olhou, sabia que não teria mais como sair daqueles olhos tão tristes. A ternura que você exalava, a pureza de uma criança perdida. Teu querer ser igual a tantos iguais. Tua timidez estampada no teu riso torto. Vergonha em dizer quem era, como era. Meu coração bateu descompassado. Ao ritmo de sons que eu não conhecia. Descobertas novas a alguém que já vivera tanto... Como eu. Me perdi no doce da tua voz que não produzia sons. Melodia suave que te fazia ainda mais terno, mais ingênuo. Sem dizer uma única palavra, eu já estava fadada a te amar. Sem precisar segurar nas tuas mãos nenhuma vez, eu já sabia que estava entregue a um sentimento que nunca havia sentido. Comprei passagem só de ida pra sua vida. Embarquei sem malas, com sonhos. Te conheci, te entendi. Te aceitei. Todos os seus medos expostos a mim. Seus medos. E eu não tinha mais como fugir de mim mesma. Meu coração já não me pertencia. Minha vida já não era minha. Eu tinha …

Poeminha bobo de amor...e fim!

É garoto dos olhos de tristeza Chegou a hora de te dizer adeus Te amo com total certeza Mas fui vencida pelos vácuos teus!
Te amei desde o princípio Sem nunca duvidar deste amor Mas aprendi só a ser o início Da minha história de dor!
Teu jeito garoto de ser Meu modo maduro de viver Só consegui entender Que sozinha eu hei de ser!
Já não conseguimos mais conversar Tudo se perdeu nas mentiras em vão Desaprendemos a amar Não há mais futuro, então!
Vá embora com seus sonhos Me deixe em paz com meus devaneios Já não mais haverá seus abandonos Estou em guerra com meus pesadelos!
Você chegou no momento incerto Fez morada no meu peito cansado Me ensinou o amor mais terno Me deixou a tristeza do abandono!
Não carrego nenhum arrependimento Te amei sem nem pensar A duras penas aprendi a não ter sentimento Já não posso mais te amar!

Te amo como nunca amei Mas de tanto ser solidão Meu amor por ti guardei No vazio da ilusão!

Meu amou feito menino...
Mas infelizmente...
Te amei como mulher!!!

Desde o Início...

Chegue sorrateiro.
Me olhe e me abrace...
Me deixe sentir teu cheiro de mato
E ao fechar os olhos, sentir o toque das tuas mãos.
Me faça arrepiar no percorrer dos teus dedos na minha pele.
E me beije...demoradamente, molhado e apaixonado...
Me enrosque nas tuas pernas, me enrosque no teu corpo.
Sussurre, gema baixinho no meu ouvido...e me faça arrepiar.
Hoje, quero me embriagar com tanto sentimento.
Esquecer o mundo lá fora e ficar trancada em você eternamente.
Quero ficar te ouvindo contar do seu dia, dos seus risos, das suas histórias.
Quero ficar encantada quando vejo tua boca se firmar num sorriso doce...
Sorriso que me faz desmanchar inteira.
Voz que me entorpece e me faz sair do chão.
Tantas quantas vezes forem preciso, me tome de mim.
Me cole em você. 
Dentro do teu coração, da tua alma...do teu ser.
Segure cada pedacinho meu que derrete no teu riso, nos teus olhos, nas tuas palavras.
Me pegue, me segure, me tenha.
Quero os teus braços me envolvendo inteira...pequena, torpe em teu abraço.
Teu j…

Preciso...

Eu preciso de você!
Preciso do teu corpo grudado no meu. Dos teus olhos olhando só para mim. Preciso urgentemente... Dos teus dedos entrelaçados nos meus. Do teu ombro, segurando todo o meu mundo.
Eu preciso de você!
Preciso do teu jeito bobo de olhar a vida. Da tua imaturidade nata em pedir ajuda. Preciso incansavelmente... Das tuas palavras mudas me dizendo: Eu te amo. Do teu abraço, me cuidando e protegendo.
Eu preciso de você!
Preciso do teu silêncio me gritando declarações infantis. Do teu coração se descontrolando no meu corpo. Preciso urgentemente... Do teu ciúmes sem fundamento. Do seu jeito de me envolver no teu mundo. Do teu amor me fazendo viver.
Eu preciso de você!
Dos teus dias contados para mim. Da maneira nada sutil que me devora em teus olhos. Preciso descaradamente... De cada pedacinho do teu corpo em mim. Do teu desejo gritante. Do teu precisar de mim... Constante.
Eu preciso de você!
Das mentiras aceitadas. Do perdão não dado. Preciso incansavelmente... Do teu existir dentro de mim. Tua alma sedent…

Eu Penso Em Você...

Eu penso em você todos os dias.
Do amanhecer preguiçoso ao anoitecer mais solitário.
Nos momentos não vividos.
Nos instantes mais sentidos.
Eu penso em você!


Eu penso em você todas as tardes.
Brisa que bagunça meus cabelos sempre amarrados.
Solidão que embala meus sonhos.
Presença sua que nunca é ausência.
Eu penso em você!

Eu penso em você a todo momento.
Na música que nunca cessa.
No sol que nunca queima.
No vento forte que me irrita.
Eu penso em você!


Eu penso em você todas as noites.
No silêncio que você nunca quebra.
Esperança de que você me veja.
No seus olhos que ainda são tristes.
Eu penso em você!

Eu penso em você a todo instante.
Esperança vil que você sinta minha falta.
Ouvindo a nossa canção.
Olhando pela porta sempre aberta.
Eu penso em você!


Eu penso em você enquanto vivo.

Eu penso em você enquanto respiro.

Eu penso em você quando estou feliz.

Eu penso em você quando sou triste.

Eu penso em você!





Tempo...

A vida é um sopro. Um sopro leve e voraz. Um sopro, apenas um sopro. Quem garante que você estará lendo este texto daqui dez minutos? Quem pode assegurar que amanhã você irá reclamar quando o celular tocar desesperadamente as 5 e 10 da manhã? Ou que aquela caminhada planejada e esperada de hoje a tarde, acontecerá? Não podemos! Quem pode me assegurar que eu ou você teremos tempo de enviar um oi a alguém que sentimos falta? Ou que você conseguirá visitar aquela prima que está esquecida há tanto tempo? Não somos donos de nós mesmos, não temos nossas vidas nas mãos. Somos donos sim, mas de momentos que nos são ofertados. Sempre preguei o "começo, meio e fim". E isso valendo para os dias. Um a um. Começo. Meio. Fim. Ré assumida: sou humana(mesmo não parecendo). Erro pra Cacilda(vamos no maiúsculo mesmo) Deixo minhas pendências penduradas no meu varalzinho particular todas as noites, quando "tenho tempo". As vezes, estou tão cansada, que não consigo coordenar minhas falhas e tentativas …

Rima Desfeita...

Sou vestida de amor.
Da cabeça aos pés.
Dos olhos a alma.
Sou a poesia encarcerada.
Sou as letras soltas na tela.
Sou cada rima desfeita.
Cada poema desenhado.
Cada declaração não sentida.
Cada pedido de socorro não visto.
Sou a brisa morna nas tardes de paz.
Sou o vento gelado nas manhãs de verão.
Sou a solidão dolorida das noites de inverno.
Sou a liberdade que minhas letras gritam.
Sou o amor que emana dos meus dedos.
Extensão infiel do meu coração dilacerado.
Amado, amante, morto.
Sou a saudade que vivo.
Sou o encontro que espero.
Sou a guitarra chorando no velho blues.
Sou o violino na canção que tocou em Janeiro.
Sou as lágrimas diárias.
Os sorrisos fingidos.
A esperança não sentida.
As emoções guardadas.
Poeira de sentimento.
Vida de amor.
Dias de dor.
Sou simples, imperfeita.
Sonhadora e infantil.
Sou a poesia transcrita.
Lápide repleta de folhas secas.
Altar do amor que vivi.

Fúnebre fim do que não sonhei.
Lembrança

Sabores....Os Teus!!!

Gosto do teu gosto na minha boca. Teu sabor de limão com leite condensado. Adoça meus lábios, azeda meus pecados. Ah...teu cheiro de mato, menino travesso. Doce acalmar do fogo que me consome inteira. Desejo que corrói minhas entranhas. Quente, calmo...provocante. Desespero estampado na ponta da minha língua.
Te provo.
Te saboreio.
Te lambo.
Te engulo.
Te degusto.
Lentamente.
Cada pedacinho teu com gosto de limão. A ponta da minha língua, inflama na tua carne que arde feito pimenta na boca.
Sinto-te em gosto.
Provo- te em gozo.
Entre minhas pernas, nas curvas dos meus dedos ágeis, nos meus dentes, língua.
Desperto teu cheiro, teu gosto de homem.
Engulo teu gosto, teu sabor de menino.
Meu cio.
Teu cheiro.
Teu gosto...

Adoro teu cheiro de homem.
Tua mania inexata de sentir.
Teu sabor de quero mais, muito mais.
Dentro de mim.
Por mim, em mim!

Ah...teus cheiros.
Teus gostos.
Minhas vontades.
Meu amor...
Pulsando dentro de mim!!!