Tão Normais...

Em noite de chuva fina como hoje, apenas desejei ser seu conforto.
O travesseiro macio em que você descansasse seu corpo. 
O aconchego suave em que você repousasse sua alma.

Em noite de frio gostoso como hoje, apenas desejei ser sua amiga.
A confidente perfeita que apenas te ouviria calada.
O ouvir e não falar...o sentir e não ouvir.

Em noite de solidão como hoje, apenas quis ser sua mulher.
A companheira fiel, dedicada, imune a dor.
A sua metade imperfeita e atrapalhada.

Em noite de silêncio como hoje, apenas quis ser o som da tua voz.
A melodia barulhenta que cortava o eco da sala escura.
O som ...alto som dos nossos corações batendo no mesmo ritmo.

Em noite de incertezas como hoje, apenas quis ser eu.
Com minhas opiniões, jeitos, trejeitos.
Sua, única e somente.

Em noite de dúvidas como hoje, apenas quis ser normal.
Que fôssemos nós dois, como sempre fomos.
Imperfeitos um no outro, unidos numa só alma.
Separados diariamente.

Não somos um casal comum.
Baseados no amor irreal.
Nas brigas diárias, na raiva passageira.
Fogo e gelo.
Gelo....e
                 Solidão...

A minha solidão!

Comentários